CADERNETA DE POUPANÇA:

SENTIU FALTA DE ALGUMA COISA?


Se você desenvolveu a admirável disciplina de reservar parte de sua renda para o consumo posterior, prática chamada pela economia de poupança, devo parabenizá-lo; mas desejo também alertá-lo: caso você tenha ao longo destes anos se utilizado da caderneta de poupança - em qualquer banco, seja público ou particular - para aplicar parte de sua renda, preste atenção a três momentos de nossa conjuntura econômica em que os reajustes devidos não foram praticados devidamente pelos bancos sobre seus depósitos, acumulando uma soma distinta ao longo dos anos sobre seus depósitos em caderneta de poupança, especificamente como descrevo a seguir:

 

1987 – PLANO BRESSER

Depósitos com aniversário entre os dias 1.º a 15 de junho de 1987

Reajuste defasado em 8,08%

 

1989 - PLANO VERÃO

Depósitos com aniversário entre os dias 1.º a 15 de janeiro de 1989

Reajuste defasado em 20,46%

 

1990 – PLANO COLLOR I

Depósitos com aniversários entre os dias 16 a 31 de março de 1990

Reajuste defasado em 44,83% em maio de 1990 e

Reajuste defasado em 7,87% em junho de 1990

 

Infelizmente e recentemente, o prazo para o ingresso das ações judiciais para cobrar pelos reajustes devidos pelo Plano Bresser se encerrou no último dia 30 de junho, pois já são completos 20 anos deste episódio. mas ainda há tempo hábil para o ingresso de ações sobre os reajustes devidos nos Planos Verão.

 

Busque em seus arquivos os documentos da época que comprovam os saldos entre os períodos descritos acima, ou solicite ao seu banco na ocasião para que forneça os históricos de sua movimentação em sua conta poupança através de extratos - eles não podem se negar a fornecer estes documentos.

 

Busque o auxílio de um advogado de sua confiança e, para a atualização destes saldos em caderneta de poupança, para se analisar a viabilidade prática do ingresso ou não desta ação judicial, busque um economista perito.

 

Busque descobrir quanto dinheiro seu está, ao longo de todos estes anos, em poder das instituições financeiras.

 

Consulte-nos.


O Caixa