MICRO-CHANCELAS DAS CÉDULAS BRASILEIRAS


Entre os anos de 1943 a 1953, durante as emissões iniciais de cruzeiros, o novo padrão monetário brasileiro desde 1.º de novembro de 1942, as cédulas eram autografadas pelos funcionários da Caixa de Amortização antes de entrar em circulação, da mesma forma como eram feitas as emissões em mil-réis.   Mas, a partir de 1953, as cédulas passaram a ter já em sua impressão micro-chancelas, que são as assinaturas dos responsáveis pela emissão da cédula impressas em tamanho reduzido na cédula. 

Assim, desde 1953, os diretores da Caixa de Amortização e Ministros da Fazenda passaram a ter suas assinaturas impressas nas cédulas brasileiras e a prática de autografar as cédulas nunca mais foi usada.  Hoje podemos ver as micro-chancelas do Ministro da Fazenda e do Presidente do Banco Central  nas cédulas do padrão monetário real.

Affonso Almiro  
Afonso Celso Pastore 
Antonio Carlos Lemgruber 
Antonio Delfin Netto 
Carlos Augusto Carrilho 
Carlos Geraldo Langoni 
Claudionor de Souza Lemos 
Clemente Mariani 
Dênio Nogueira 
Dilson Funaro 
Elmo Camões 
Ernane Galveas 
Eugenio Gudin 
Fernando Henrique Cardoso 
Fernando Milliet de Oliveira 
Fernão Bracher 
Francisco Dornelles 
Francisco Gross 
Gustavo J. L. Loyola 
Ibrahim Éris 
José Maria Alkimin 
Karlos Rischbieter 
Lucas Lopes 
Luis Carlos Bresser Pereira 
Mailson Ferreira da Nóbrega 
Marcílio Marques Moreira 
Mário Henrique Simonsen 
Miguel Calmon 
Octávio Gouvêa de Bulhões 
Oswaldo Aranha 
Paulo Henrique Pereira Lira 
Paulo R. Haddad 
Paulo Ximenes 
Pedro Malan 
Reginaldo Fernandes Nunes 
Ruy Leme 
Sebastião Paes de Almeida 
Sérgio Augusto Ribeiro 
Wadico Bucchi 
Walter Moreira Salles 
Zélia Cardoso de Mello 

 

arcadotesouro@yahoo.com.br

Artigos Arca do Tesouro